Conheça os riscos de tomar comprimidos sem água

PUBLICADO EM 18 de setembro de 2020

Cápsula pode ficar grudada no esôfago, causando desconforto e podendo até, em alguns casos, levar ao surgimento de uma inflamação

“O comprimido é pequeno, não precisa tomar com água”. Se você já disse isso, ou ouviu alguém dizer, fique atento: tomar um comprimido com água não serve apenas para o tornar mais fácil de engolir, mas também evita que a cápsula possa ficar grudada no esôfago, causando desconforto e podendo até, em alguns casos, levar ao surgimento de uma inflamação no local.

“A inflamação pode causar queimação na garganta, dor no peito e sensação de falta de ar. Se o comprimido fica muito tempo em contato com a parede do esôfago, pode surgir uma ferida no local, com sangramento e de difícil diagnóstico”, explica Américo Cuvello, clínico geral do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Para evitar essas complicações, é aconselhado tomar os comprimidos com, pelo menos, um copo de água e, de preferência, de pé ou sentado. Também se deve evitar deitar nos 15 minutos após tomar o remédio, para que o comprimido não tenha o risco de voltar para o esôfago, especialmente em pessoas com refluxo.

Cuvello também afirma que o mais indicado para a ingestão de medicamentos é a água, pois alguns medicamentos podem ter reações químicas quando tomados com sucos, leite, refrigerantes, chás ou café. “Isso pode comprometer a eficácia do tratamento”, alerta.

No Nordeste, vários comprimidos são distribuídos para as farmácias através do Grupo ABS Farma, referência no segmento. No processo, os medicamentos são cuidadosamente transportados e chegam seguros aos estabelecimentos, que repassam os produtos para o consumidor final. Conheça mais sobre o Grupo ABS acessando o site www.grupoabsfarma.com.br.