O que você precisa saber para expandir no setor farmacêutico

PUBLICADO EM 15 de abril de 2019
Foto de farmacêutico de braços cruzados olhando para frente e sorrindo

Com a troca de governo, os brasileiros estão com nova esperança e espírito de renascimento em relação ao
País. Uma das provas deste cenário está no Índice de Confiança do Consumidor que, embora ainda abaixo
do esperado, aumentou 12{920aa75a12aa4eb974d652ab0388c3d48062ed2a9785409385db19e0ab6cffba} em dezembro de 2018 em relação ao mesmo período do ano anterior, ao
alcançar 45,8 pontos, segundo dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do
Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Os comerciantes também estão mais confiantes. Segundo
dados do Índice de Confiança do Empresário do Comércio, divulgados pela Confederação Nacional do
Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), este indicador alcançou 115,5 pontos em dezembro último
– uma alta de 5,7{920aa75a12aa4eb974d652ab0388c3d48062ed2a9785409385db19e0ab6cffba} em relação ao mesmo mês do ano anterior, consolidando o melhor dezembro dos últimos
cinco anos.

Indicadores como esses, somados a tantos outros, como inflação controlada e câmbio estável, fazem com
que a guinada do país comece, de fato, a sair do papel em 2019.

Diante desse momento de esperança do mercado, é natural que alguns varejistas comecem a pensar em
expansão. Mas é importante que mesmo frente aos números mais consistentes da economia, a ampliação
dos negócios seja feita com cautela e de maneira mais consistente, com um bom plano de negócios.

Alguns aspectos a serem considerados na escolha de uma nova unidade são: analisar o fluxo de pessoas;
verificar a renda média do público do entorno do estabelecimento; pesquisar a presença de concorrentes;
ponderar o custo do ponto; checar a segurança do local; observar o acesso à mão de obra; avaliar se o ponto
comercial está próximo ao público que se pretende atingir; considerar a capacidade de gestão; avaliar se a
demanda da região ainda não foi atendida. Para tanto, fazer uma pesquisa geográfica para constatar se há
saturação de negócios do ramo na área, tendo em mente que não adianta investir por investir. O empresário
precisa estar com a parte financeira saudável para tanto.

Oportunidades à vista

Se a ideia é abrir uma nova farmácia, vê-se números positivos para quem deseja apostar no setor. As redes
de farmácias e drogarias representadas pela Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias
(Abrafarma) movimentaram R$ 22,78 bilhões no primeiro semestre de 2018, um crescimento de 7,54{920aa75a12aa4eb974d652ab0388c3d48062ed2a9785409385db19e0ab6cffba}
sobre os primeiros seis meses de 2017. No mesmo período, o faturamento das redes associadas à Federação
Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (Febrafar) cresceu 19{920aa75a12aa4eb974d652ab0388c3d48062ed2a9785409385db19e0ab6cffba}.

O cenário de crescimento da população idosa, sem dúvida, favorece o negócio da farmácia, já que essas
pessoas dependem mais de medicamentos. Além disso, recentemente, a Agência Nacional de Vigilância
Sanitária (Anvisa) liberou alguns exames e vacinação nessas lojas, que traz um novo nicho para aquelas
que acompanham a inovação. Isso sem contar as oportunidades na área de cosméticos.